Estudo liga os ancestrais dos gatos ao Oriente Médio

Há uns dez mil anos, em algum lugar do Oriente Médio, uma audaciosa gata selvagem rastejou em uma das vilas de acampamentos de humanos, os primeiros a domesticarem trigo e cevada. Ali, ela se sentiu segura de seus predadores da região, como hienas e gatos maiores. Os roedores que infestaram as casas dos colonizadores eram presas suficientes. Vendo que ela estava merecendo sua estada, os colonizadores toleraram-na, e seus filhos brincavam com seus filhotes com prazer.
Ao menos cinco fêmeas das subespécies de gato selvagem conhecida como Felis silvestris lybica completaram essa delicada transição da floresta para as vilas. E dessas cinco matriarcas, todos os 600 milhões de gatos domésticos do mundo descenderam.
Uma base cientifíca para isso foi estabelecida por Carlos A. Driscoll, do Instituto Nacional de Câncer e seus colegas. Ele passou mais de seis anos coletando espécies de gatos selvagens da Escócia até a Mongólia. Depois ele analisou o DNA dos gatos selvagens e de gatos domésticos.
Cinco subespécies de gatos selvagens estão distribuídas pelo Velho Mundo. Elas são conhecidas como gato selvagem europeu, do Oriente Médio, sul-africano, Ásia central e gato do deserto da China. Seus padrões de DNA caem em cinco grupos. O DNA de todos os gatos domésticos estão dentro do padrão do Oriente Médio, deixando claro que essa subespécie é ancestral deles, afirmaram Driscoll e seus colegas em um relatório publicado nesta quinta-feira no site do jornal Science.
Os gatos domésticos do estudo se dividiram em cinco linhagens, baseado em análises de seus DNA da mitocôndria, um tipo que é passado pelas fêmeas. Desde o local arqueológico mais antigo com um gato enterrado, há aproximadamente 9.500 anos, os geneticistas sugerem que os descobridores das cinco linhagens viveram nessa época e foram os primeiros gatos a serem domesticados.
Ao contrário de outros animais domésticos, que foram domados por pessoas, os gatos provavelmente se domesticaram, o que pode ser responsabilizado pela independência arrogante de seus descendentes. “Os gatos estavam se adaptando ao novo ambiente, então o empurrão para a domesticação veio do lado dos gatos, não dos humanos”, disse Driscoll.
Até recentemente, acreditava-se que o gato havia sido domesticado no Egito antigo, onde ele era um animal de culto.

Último Segundo

~ por clauporto em 28 de abril de 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: