Cuidando de Gatinhos Órfãos

Algumas vezes as pessoas são tão cruéis que são capazes de abandonar filhotes recém nascidos, tão pequenos que os olhos ainda nem se abriram. Sensíveis e totalmente indefesos, eles podem morrer em poucas horas se alguma pessoa bondosa não acolhê-los.
Cuidar de gatinhos recém nascidos é um imenso desafio, porém não é uma tarefa impossível. Antes de mais nada, você deve saber que isso significa dedicação quase que exclusiva e nenhuma garantia de que eles sobrevivam. Mas, se você conseguir, nada que você venha a sentir irá ultrapassar esse sentimento de que o amor pode mesmo tudo.

Siga essas dicas:

# Acomode os filhotes em uma caixa de papelão forrada com um cobertor ou tapete, colocando por cima um lençol ou toalha, que poderão ser trocados diariamente. É importante manter o ninho sempre limpo, como a gata o faria. Coloque os gatinhos sob uma lâmpada ( método mais prático ) ou use uma bolsa de água quente. Uma boa dica é fazer um saquinho de pano e enchê-lo de arroz cru. Esquente no microondas por um minuto e meio e pronto, está aí um ótimo substituto para a bolsa de água quente. Não cubra os filhotes, pois eles podem sufocar.

# Mantenha a temperatura em torno de 38 graus, como se fosse o corpo da mãe. você terá que manter os gatinhos aquecidos até o 20º dia. Nessa fase, eles dormirão quase o tempo todo.

# Gatinhos muito pequenos não controlam a bexiga nem os intestinos. Eles fazem isso somente através de estímulo. Umedeça levemente um pedaço de algodão com água morna e estimule os órgãos genitais do pequenino, imitando as lambidas da mãe. Isso deve ser feito a cada mamada. E insista, porque geralmente nos primeiros dias eles demoram a fazer xixi e cocô quando estimulados por mãos humanas. Se ficarem “entupidos”, glicerina liquida pode ajudar.

#Os gatinhos só abrirão os olhos por volta dos sete a dez dias. Se eles parecerem irritados, lave-os com soro fisiológico. Não coloque nenhum colírio sem orientação veterinária. Jamais use colírios com corticóides, pois, se a córnea foi arranhada ou sofreu uma lesão, por menor que seja, o uso do colírio só piorará o problema, podendo levar a uma lesão irreversível ou cegueira.

# Alimentá-los não é tarefa das mais fáceis. As bocas são pequeninas e a maioria das mamadeiras não serve. Não use mamadeiras para bebês. Já existem mamadeiras próprias para alimentar gatinhos e cãezinhos recém nascidos, com bico bem fino.
O leite deve estar morninho. Não incline o corpo do gatinho para cima, mas sim mantenha a cabecinha reta e ligeiramente mais baixa do que o corpo. Se ele engasgar, levante a parte traseira rapidamente e sacuda suavemente o filhote para baixo, para eliminar o leite que entrou pelas vias respiratórias. Assopre o gatinho bem devagar. Nas primeiras duas semanas, eles devem mamar de duas em duas horas, depois espaçando para três em três e daí por diante.
O leite de vaca não é bom para os gatinhos. Não por ser “forte”, isso é um mito (assim como é mito que deve ser diluído em água – isso só “enfraquece” mais ainda, tornando-o praticamente imprestável, em ternos nutricionais, para o gatinho). Mas a lactose pode provocar diarréia em animais suscetíveis, portanto é melhor evitar.
Já existem produtos semelhantes ao leite da mãe nas lojas especializadas. O melhor deles atualmente é o Pet Milk. No entanto, existem outras marcas nacionais, das quais considero boa a Total ( Max Milk e Líder Milk ). No entanto, se você não encontrá-los, pode seguir uma dessas fórmulas caseiras, usando, sempre que possível, leite integral com baixo teor de lactose:

Suscedâneo 1

– 1 colher sopa de leite em pó suave;
– 100 ml de água;
– uma colher de café rasa de gema de ovo;
– uma colher rasa de creme de leite;
– meia medida de suplemento vitamínico à base de complexo B e cálcio.

Suscedâneo 2

– 1 litro de leite integral
– 1 xícara de leite em pó dissolvido em água de arroz ou arrozina
– 1 colher de mel
– 1 gema de ovo
– 1/2 pacote de gelatina sem sabor
– 1 colher de composto vitamínico (sustagem ou sustacal)
Misturar tudo e bater no liquidificador. Manter na geladeira. Amornar e administrar 4 a 5 vezes ao dia.

Suscedâneo 3

– 1 litro de leite integral
– duas gemas
– duas colheres de sopa de creme de leite ou nata
– 1 colher de açúcar
– 1 pitada de sal
Bater as gemas, acrescentar o leite e colocar para ferver. Quando estiver fervendo, colocar os demais ingredientes. Deixe esfriar e dê ao gatinho.

Suscedâneo 4

– meio litro de leite integral
– 1 colher de sobremesa de maisena
– 1 colher de sobremesa de creme de arroz
– 1 colher de chá de mel
– 1 gema de ovo
Cozinhar tudo, mexendo sempre, em fogo baixo, para não empelotar. Depois de frio, bater bem e coar ( pois o mingau quando esfria faz aquela nata ). Guardar na geladeira e esquentar para cada vez em que for usar em banho maria.

A partir das quatro semanas, você deverá começar a desmamá-los, oferecendo um pouco de ração algumas vezes por dia, substituindo gradualmente o leite.
Treine também os filhotes a usar a caixinha de areia, levando-os até ela depois das refeições. Se você não tiver esse cuidado, os filhotes começarão a usar o pote de ração para isso.

Os maiores perigos para o bebê:

# Falsa via – Acontece quando o leite “entra” errado e vai parar nos pulmões. Geralmente acontece por mamar na posição errada ( de barriga pra cima ), ou por ter a alimentação forçada. Para evitar, mantenha o filhote na posição correta, e use mamadeira apropriada para filhotes. Mamadeiras improvisadas, seringas e conta-gotas podem favorecer a falsa via, quando não se tem experiência.

# Pneumonia – Acontece muito por conta da falsa via. O socorro tem que ser imediato, senão o gatinho morre. Como notar: para de mamar, respira mais forçado, ou com dificuldade. Raio-X detecta o problema na hora. Se medicado a tempo, as chances de salvar o bebê são boas.

# Desidratação – Quando o bebê fica muitas horas sem mamar, ou para de fazê-lo, a desidratação chega rápido. Lembre-se, qualquer problema em um bebê é muito mais sério e evolui muito mais rápido do que em um gato adulto. A única vantagem é que a recuperação é super rápida também.

# Hipotermia – Causada por falta de aquecimento nos primeiros dias de vida ( o bebê não mantém a temperatura sozinho, precisa ser aquecido o tempo todo ), ou pela desidratação. Se o bebê não for aquecido e estimulado imediatamente, pode morrer em pouco tempo.

Atenção especial ao intervalo entre as mamadas. É trabalhoso e cansativo, mas elas tem que ser dadas em intervalos regulares, mesmo durante a madrugada. Você perderá algumas horas de sono, mas vai valer a pena, quando seu bebê estiver forte e saudável.

Gatos do Rio

~ por clauporto em 1 de maio de 2011.

2 Respostas to “Cuidando de Gatinhos Órfãos”

  1. Parabéns pelo post… dicas valiosissimas já compartilhada no FB!

  2. Chorei ao ler este texto. Pois fiz várias coisas erradas quando eu peguei a Vitória pra cuidar. Não fiz de propósito, fiz porque não sabia. Mas eles estavam muito debilitados, ficaram 2 dias na rua. Foi um milagre Vitória ter sobrevivido. É horrível ver uma vida indo embora em suas mãos e não poder fazer nada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: